Quando falamos de alma gêmea, precisamos nos remeter ao mito do “Andrógino” que de acordo com a psicologia é aquele que não tem um gênero definido, possui uma condição psíquica na qual o indivíduo não faz parte nem do sexo masculino e nem do feminino. Pois, é um indivíduo de sexo composto.

O mito “Andrógino” é a verdadeira carência que temos do “Outro” na nossa vida.  É aquela sensação da falta, que não conseguimos identificar de onde vem, mas que vem verdadeiramente, de dentro de nós reprimidas e inconsciente, e que é reforçada pelos nossos pais e educadores.

Apesar de poucas pessoas acreditarem no mito, ainda acreditamos que há um encontro perfeito entre duas pessoas, de tal modo que o sentimento de completude ocupará o vazio existencial que existe dentro de nós. No fundo, todos nós gostaríamos de encontrar nossa alma gêmea, aquela pessoa que nos apoiará em qualquer necessidade.

Se tratando de relacionamento amoroso, o amor assume a responsabilidade e nos impulsiona nessa busca do vazio. Dessa nossa outra metade que nos faz falta para recuperar o equilíbrio. Se realmente fizermos uma reflexão, o Amor não tem gênero, o que desejamos é apenas amar, uma parte que nos falta.

O amor nos dá a consciência que não encontraremos alguém que esteja pronto, ou seja, precisamos ir em busca. E tudo dependerá do primeiro encontro. O que de imediato sentimos é atração pelo outro no encontro e que pode se transformar em amor.

shutterstock_284820458

Quando passamos essa etapa, o encontro, uma relação de amor com a outra pessoa é estabelecida. Então encontramos nossa alma gêmea, nossa outra metade, pautada numa relação de doação e troca. Não cabe medir e nem competir, de dar mais ou de dar menos, simplesmente trocamos e aceitamos e vice versa.

A nossa alma gêmea é aquela em que há mutuamente uma relação genuína de respeito, cumplicidade e real afinidade, mantida pelo amor. Mas lembre-se, hoje os tempos são outros. O príncipe encantado que você esperava montado em um cavalo branco foi substituído por uma pessoa que se identifique com os ideais do outro, a conhecida cara metade ou o companheiro ideal. O importante é ficar atento e ir à luta!

Um forte abraço!

About The Author

Envie seu comentário

Seu email não será publicado.