Algumas pessoas que têm como hábito viajar, podem estar sujeitas ao que é comumente conhecido como depressão pós viagem, a DPV, que traz como sintoma mais determinante o humor estressado ou deprimido, gerando sentimentos de angústia, ansiedade, culpa e raiva após o contato com a realidade, ou melhor, o retorno à rotina. Nos casos mais graves, há também sintomas físicos como dores musculares, dor de cabeça, cansaço, insônia e problemas gastrointestinais.

As atividades de vida diária, como o cuidado com o corpo (vestir-se, fazer higiene, alimentar-se, etc.) assim como o trabalho, muitas vezes são comprometidas com a DPV. A pessoa se sente tão incapacitada que chega a comprometer a sua vida de toda ordem. Gerando angústia, desorientação e desconforto que resulta em uma sensação de que você já não quer continuar a fazer o que está fazendo, e tudo o que você mais deseja é fazer uma grande mudança na sua vida. Há relatos como: “…eu queria muito sair de onde estou agora e nunca mais precisar voltar pra cá…”. E pasmem, mesmo que essa pessoa tenha um trabalho e uma família legal e estável. Embora em alguns casos, um trabalho estável muitas vezes não quer dizer que não seja um gerador de estresse.

Os sintomas da depressão pós férias podem surgir nas primeiras duas semanas do retorno ao trabalho, uma vez que o indivíduo precisa voltar a adaptar-se à rotina de tarefas e preocupações. Normalmente, a depressão pós férias dura cerca de 1 mês e por isso não necessita de tratamento clínico. Contudo, se os sintomas se tornarem persistentes sugere-se psicoterapia, e se necessário avaliação com psiquiatra.

Algumas dicas para previnir a DPV:

1) Antes de sair de férias tente deixar a mesa de trabalho e contas pessoais organizadas;
2) Ao chegar de viagem reveja o cotidiano, pense sobre o que está errado, reflita sobre as coisas que precisam ser mudadas. Colocar em prática algumas estratégias, tais como gerenciar a rotina diária para que ela seja executada sem pressa;
3) Organize-se para ter uma agenda menos intensa nos primeiros dias de retorno, cuide da própria saúde física, começando por se alimentar melhor, exercite-se. Tente também regularizar o sono. Ter um sono regulado, contribui para a estabilidade do humor;
4) Relembre as férias, revendo fotos ou contando a amigos sobre a viagem, também pode ajudar,
5) Tente fazer uma reflexão das férias anteriores, no que se refere ao tempo. Se duas semanas
de descanso levam à depressão, tire apenas uma semana. E tente não extrapolar esse período, pois se exigir demais de você, será mais difícil ter energia para lidar com a
transição em seu retorno.

E se você perceber que os episódios da DPV são recorrentes, identifique se pode ser apenas a insatisfação com o trabalho, procure ações para motivar o desempenho ou pense na possibilidade de trocar de atividade. Isso, pode resolver a questão na raiz.

E como vamos entrar num período de final de ano, período de férias e de reflexões, as viagens fazem parte da rotina de muitas pessoas, leve na sua mala doses de felicidades e perspectivas.

Espero que suas férias sejam tão boas quanto o seu retorno e boa viagem.

 

About The Author

Envie seu comentário

Seu email não será publicado.