Fidelidade e lealdade são conceitos que imprimem e perpetuam na relação do cão com o homem há milhares de anos, pois existem gravuras descobertas através de arqueólogos em cavernas que retratam esta relação.

Partindo do princípio que fidelidade é paixão e lealdade é amor, manter tais princípios é um desafio nas relações humanas, mas com os cães não há o que temer, eles não mentem e não enganam, é como uma equação matemática, você recebe o que oferece a eles.

A relação com os cães são previsíveis, eis a grande diferença entre eles e o homem. É a certeza que se tem de chegar em casa mesmo que seu dia tenha sido péssimo, estressante e que você esteja mal humorado, cheio de problemas não querendo ver ninguém na sua frente, meteu a chave na porta, está lá o peludo que te recepciona abanando o rabo com uma energia carregada de alegria, afeto, amor e entre latidos e lambidas, tudo vai ficando melhor como se fosse mágico.

Os peludos caninos mediam a interação natureza e o homem. Além disso, tem um papel fundamental na sociedade. Servem de guarda, farejadores de pessoas vítimas de desabamentos, farejam drogas, são guias de deficientes visuais, entre outros. Portanto, seu engajamento na sociedade resultou em mudanças diretas na vida de ambas as partes.

Vale lembrar que na sociedade contemporânea, para algumas pessoas a solidão é preenchida quando estas fazem a escolha de adotar um cão como amigo fiel e companheiro. Uns com a necessidade de companhia, outros com a necessidade de cuidar. Referem que algo de muito especial se manifesta a partir dessa vinculação de cuidados, afeto e amor.

Finalizo com uma frase que define bem a importância desse ser no envolvimento com o homem, do escritor americano, Thom Jones: “Cães têm uma forma de encontrar as pessoas que deles necessitam, preenchendo um vazio que nem sequer elas sabem que tem.”

About The Author

Envie seu comentário

Seu email não será publicado.