As redes sociais vem produzindo, disseminando e validando o ódio por aqueles que promovem a falta de limites quando se manifestam e até com um certo grau patológico estimulando seguidores e fomentado tal sentimento, que ameaça a sociedade por conta do risco que oferecem na vida das vítimas.

Afirmar que o ser humano está pior e que o mundo está perdido, é um equívoco. O ódio sempre existiu e existirá na espécie humana, a diferença hoje e que tenta-se “frear” através de leis, colocando limites. Dizer que a liberdade de expressão não tem limites no mínimo estaríamos retrocedendo no tempo, e que não é o caso.

Liberdade de expressão não quer dizer que é permitido proferir palavras de ódio, ofensas ou ameaça que causam danos à outrem.

Pessoas e até mesmo grupos envolvidos nessa prática, provocam na vítima depressão que pode levar até o suicídio, como também agressões físicas, levando a morte. Grupos de seguidores com esse perfil, se articulam em especial contra a ideologia política, racismo e homofobia.

A questão é que nas redes sociais a pessoa passa dos limites sem se preocupar com a existência do outro. É um sentimento tão visceral transmitidos pelos dedos raivosos e destemidos que já estão sendo denominados de “haters” que significa aquele que odeia. As redes sociais acabam que se tornaram um campo fértil para o ódio on line.

Segundo a psicanálise, o mecanismo de projeção é um mecanismo de defesa em que o sujeito confrontado com os seus próprios sentimentos ou emoções indesejáveis consciente ou inconsciente, percebe que são inaceitáveis pelo outro ou por ele mesmo, em que o este sujeito atribui tudo isso ou uma grande parte, a outra pessoa.

Então, podemos entender que são pessoas que trazem dentro de si um ódio patológico e encontram nas redes sociais uma zona de conforto no diálogo onde ele fala e escuta o seu próprio eco e sua própria dor de não aceitar a ele mesmo.

Cabe a nós, denunciarmos essa prática a polícia e ao judiciário que já é considerado crime virtual. O agressor pode responder por crime de calúnia, difamação e injúria, previsto no Código Penal. E ainda, reparação por danos materiais e morais no âmbito civil.

Sugiro então, que rompa o silêncio contra esses agressores para continuarmos usufruindo dos recursos da web que nos permite fazer quase tudo sem sair de casa, encontrar e fazer amigos e ter acesso ao que acontece no mundo. Facilita assim, a comunicação, a pesquisa e o conhecimento.

 

About The Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.