Em comemoração ao aniversário do Boulevard, o shopping trouxe para um bate papo com o público paraense, dois nomes consagrados no mundo fashion. O evento gerou debates sobre cultura, arte e moda, abordados na 37º edição da revista FFWMAG – NeoSpirit.

Este projeto de moda capitaneado por Paulo Borges – diretor criativo do São Paulo Fashion Week, reuniu ensaios fotográficos feitos para a revista, exposição das peças confeccionadas por estilistas consagrados e uma prazerosa conversa com perguntas e respostas de várias personalidades importantes do nosso cenário regional e amantes da moda.

A consultora de moda e símbolo de elegância Costanza Pascolato, que está na lista dos 500 nomes mais influentes no mundo da moda juntamente com Paulo Borges, também estava presente no evento.

O conteúdo da revista é atemporal e não se basta em assuntos como moda e designer, engloba todo o universo que deu cor a abordagem de Paulo e Costanza. Entre os assuntos discutidos, estavam as mudanças no cenário da moda no Brasil, que é a soma de todas as personalidades deste país segundo Paulo, e mais o avanço da internet para “difundir as tendências e não criá-las” complementou Costanza.

A dupla acentuou a valorização da nossa cultura, dos nossos tributos diversos e o processo de amadurecimento o qual estamos fazendo parte, e que não acontece do dia para a noite, é um processo orgânico, o que se observa é um deixar de querer só o que está acontecendo lá fora, para começar a produzir nossas próprias possibilidades. Por isso a moda no Brasil está mais democrática.

O chique também deixou de ser importante no cenário fashion mundial, agora ele está mais ligado a maneira como a pessoa se comporta e não com a roupa que veste, dando espaço para a era do look, do visual e para que isso acontecesse, as passarelas adotaram um olhar diferenciado para os grupos urbanos. Pensando nisso, a exposição foi voltada aos signos urbanos: arte em grafite, moda de rua e comportamento do dia a dia.

Paulo comentou sobre o momento de transição que estamos vivendo hoje, a estreia de 10 novos nomes no calendário da moda, e a dificuldade de conciliar projeto criativo com gestão, que ao seu ver é o que determina o sucesso ou o fracasso de uma marca no Brasil. Pascolato debateu sobre nossa cultura emergente, onde as pessoas procuram o visual jovem, sexy e rico, atingir essa triagem é garantir sucesso financeiro por aqui. “Vamos passar os próximos anos vendo uma nova moda, de gente muito competente e que sabe provocar o rejuvenescimento de marcas tradicionais, uma mistura do novo com a maturidade” Concluiu Costanza sobre o valor das marcas no país.

20141117_224318 20141117_224713 certo coss DSC06141 fhh h hh l yrukyu DSC_2694 DSC_2714

Por Alda Dantas.

Envie seu comentário

Seu email não será publicado.