Culpar à Deus, aos astros ou até mesmo o destino, pode contribuir para que você continue com os equívocos diante da vida e, pior, eles são acusados sem poder se defender. Ressignificar sua própria vida é determinante e necessário ao processo de mudança. Tentar ser autor e menos vítima, é tentar olhar a si mesmo como autor de seus próprios atos. A vitimização pode ser uma armadilha, levar a pessoa a sustentar e valorizar sempre o que não dá certo. Assim como, faz com que não se busque recursos prováveis e reais para sair dessa condição.Entender que o ser humano é uma grande contradição, pode ser um grande passo para tentar sair da condição de vítima. O mundo é composto do bem e do mal e, partindo desse princípio o homem é livre para funcionar a partir de suas escolhas entre erros e acertos. A inércia paralisa as habilidades e adoece o homem. Ser vítima leva a pessoa a entender que o mundo é responsável por tudo de ruim que acontece e provoca a desesperança e a acomodação. Ninguém é responsável pela infelicidade de ninguém a não ser, a própria pessoa. Pensar que tudo pode mudar num piscar de olhos é uma ilusão. A mudança precisa ser gradativa e pode partir do princípio da auto responsabilidade e da esperança. Entender o que é provável mudar e aceitar o que não se pode mudar, é um avanço. Entender também, que a frustração diante da escolha é natural, bem como, a valorização de cada conquista. Frustração e conquistas são fenômenos que fazem parte do processo evolutivo. Tente seguir esse movimento e seja feliz!

About The Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.